18
set
2014
1

DIETA DO HCG FUNCIONA?

Segue alguns dos principais estudos que compararam dieta do HCG com placebo:

“[A análise de risco-benefício de um hCG-500 kcal reduzindo dieta (cura romana) em mulheres].
[Artigo em alemão]
Rabe T, S Richter, Kiesel L, Runnebaum B.
Abstract
O médico britânico A.T.W. Simeons descreveu em 1954 um novo método para fazer dieta. Ele combinou uma dieta de redução de peso (500 kcal por dia) com injeções diárias de hormônio da gravidez gonadotrofina coriônica humana (hCG) (125 UI intramuscular). De acordo com Simeons o paciente não deve perder mais peso durante a dieta de 4 a 6 semanas do que sem hCG, mas as injeções devem facilitar a manter a dieta e perder peso corporal em partes específicas do corpo (por exemplo, quadril, barriga, coxa). Após a primeira publicação vários estudos realizados conduzidos com pacientes sexo masculino e do sexo feminino analisaram a eficácia da “Cura romana”. 10 destes estudos mostraram resultados positivos e outros 10 estudos resultados negativos em relação à redução de peso relacionadas com a hCG. Dois desses estudos com resultados positivos foram estudos duplo-cegos (hCG vs placebo). A maioria deles eram relatos de experiências terapêuticas e estudos não foram controlados. De acordo com esses relatórios do distribuição corporal foi normalizada e a sensação de fome era tolerável. Quatro em cada 10 estudos com resultados negativos foram estudos controlados (hCG vs controle sem hCG), enquanto que seis eram estudos duplo-cegos. Estes estudos mostraram uma redução significativa de peso durante a dieta, mas não houve diferenças entre os grupos de tratamento em relação a peso corporal, as proporções do corpo e sensação de fome. Um deles é o único estudo realizado por alemão Rabe et al. em 1981, em que 82 voluntários distribuídos aleatoriamente na pré-menopausa tinham seguido dieta do hCG seja com ou sem injeções de hCG. Em publicações recentes que descrevem principalmente bem documentados estudos duplo-cegos autores em grande parte, rejeitam a administração de hCG na dieta. Os defensores da dieta hCG devem provar a eficácia deste método em estudos controlados de acordo com a Lei de Drogas alemão. Até então, o parecer do painel de toxicologia esteroides alemão ainda é válido, que hCG é ineficaz na dieta e não deve ser utilizado (Bolt 1982, um de 1982 b).”

“Ineficácia da gonadotrofina coriônica humana na redução de peso: um estudo duplo-cego.
Stein MR, Julis RE, Peck CC, Hinshaw W, Sawicki JE, Deller JJ Jr.
Resumo
Nossa investigação foi projetado para testar novamente a hipótese da eficácia da gonadotrofina coriônica humana (HCG) na redução de peso em mulheres obesas em um ensaio clínico. Procurou-se duplicar o estudo Asher-Harper (1973), que descobriram que a combinação de dieta de 500 kcal e HCG tiveram um aumento estatisticamente significativo sobre a combinação de dieta e de placebo, conforme evidenciado por uma maior perda de peso e redução na fome. Cinquenta e uma mulheres entre as idades de 18 e 60 anos participaram de nossa prospectiva comparação de 32 dias de duplo-cego, randomizado, de HCG versus placebo. Cada paciente recebeu a mesma dieta (o prescrito no estudo Asher-Harper), foi pesada diariamente de segunda a sábado e foi aconselhado por um dos investigadores que administravam as injeções. Os estudos laboratoriais foram realizadas no tempo de exames físicos iniciais e no final do estudo. Vinte dos 25 no grupo HCG e 21 de 26 pacientes no grupo placebo completou 28 injeções. Não houve diferença estatisticamente significativa nas médias dos dois grupos no número de injeções recebidas, perda de peso, o percentual de perda de peso, quadril e circunferência da cintura, a perda de peso por injeções, ou em classificações de fome. O HCG não parecem aumentar a eficácia de um regime rigidamente controlados para redução do peso.”

“Gonadotrofina coriônica humana (HCG) no tratamento da obesidade: uma avaliação crítica do método Simeons.
Greenway FL, Bray GA.
Abstract
As injeções de gonadotrofina coriônica humana (HCG) foram reivindicados para ajudar na redução de peso, reduzindo a fome, e afetando o humor, bem como auxiliando na redução localizada. Nós testamos essas afirmações em um estudo randomizado, duplo-cego usando injeções de HCG ou placebo. A perda de peso foi idêntica entre os dois grupos, e não houve evidência de efeitos diferenciais sobre a fome, humor ou medidas corporais localizadas. Injeções de placebo, por conseguinte, parece ser tão eficaz como a HCG no tratamento da obesidade.”

“Gonadotrofina coriônica humana e perda de peso. Um estudo duplo-cego, controlado por placebo.
Bosch B1, Venter I, Stewart RI, Bertram SR.
informações sobre o autor
Abstract
Baixas doses de gonadotrofina coriônica humana (HCG), combinada com uma dieta severa continua a ser um popular tratamento para a obesidade, apesar de evidência ambígua de sua eficácia. Num estudo controlado com placebo, duplo-cego, os efeitos de HCG na perda de peso foram comparadas com injeções de placebo. Quarenta mulheres obesas (índice de massa corporal superior a 30 kg / m2) foram colocados na mesma dieta fornecimento de 5.000 kJ por dia e receberam injeções intramusculares diárias de HCG soro fisiológico ou, 6 dias por semana durante 6 semanas. Um perfil psicológico, nível de fome, circunferências corporais, uma amostra de sangue em jejum e registros alimentares foram obtidos no início e no final do estudo, o peso corporal foi medido semanalmente. Os indivíduos que receberam injeções de HCG não mostraram vantagens sobre aqueles que receberam placebo em relação a qualquer das variáveis registradas. Além disso, a perda de peso na nossa dieta era semelhante ao da ingestão severamente restringida. Conclui-se que não há nenhuma razão para a utilização de injeções de hCG no tratamento de obesidade.”

“Gonadotrofina coriônica no controle de peso. Um estudo cruzado, duplo-cego.
Jovem RL, Fuchs RJ, Woltjen MJ.
Abstract
Duzentos e dois pacientes participaram de um estudo cross-over aleatório, duplo-cego da eficácia da gonadotrofina coriônica humana (HCG) vs placebo em um programa de redução de peso. Medidas seriadas foram feitas de peso, espessura da prega da pele, as taxas de abandono, as razões para o abandono, e a resposta subjetiva do paciente. Não houve diferença estatisticamente significativa entre os que receberam HCG vs placebo durante qualquer fase do estudo (P maior que 0,1).”

Em conclusão, os estudos não suportam diferença nos resultados entre pessoas que usaram HCG das que não usaram, seja na perda de gordura localizada, seja no controle do apetite. Ou seja, se você optar fazer dieta de 500kcal, que pode ser extremamente catabólica e danosa a saúde, usar HCG não fará diferença nenhuma, apenas um incômodo maior com as aplicações diárias desse hormônio. Além do que é inviável a manutenção de resultados à longo prazo se voltar à sua rotina normal, como qualquer outra dieta claro, mas entenda que nutrição é um processo educativo que exige adaptação, e mudança de hábitos, e a solução mais saudável e sustentável para o emagrecimento é uma combinação de uma dieta equilibrada e saudável com bons alimentos combinada com atividade física regular. Consulte um profissional e pesquise, sem desespero por resultados rápidos e ilusórios.

abraços, dudu haluch

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.