16
set
2013
10

Recuperação do eixo HPT e da FERTILIDADE após uso prolongado de ESTEROIDES e TPC com HCG (DUDU)

Já é bem conhecido entre os usuários de esteroides o estado de hipogonadismo hipogonadotrófico induzido pelo uso de esteroides androgênicos, que têm como consequências baixos níveis de testosterona, hormônio luteinizante (LH) e hormônio folículo estimulante (FSH). Essa supressão do eixo HPT (hipotálamo-pituitária-testicular) pode provocar queda na libido, depressão, disfunção erétil, perda de massa muscular, ganho de gordura, e principalmente infertilidade pela baixa produção (oligospermia) ou ausência da produção de espermatozoides (azoospermia). Estudos têm indicado que em geral esse quadro de hipogonadismo e infertilidade são transitórios, e o eixo HPT e a fertilidade podem ser restaurados após a cessação do uso de esteroides androgênicos. Acontece que essa recuperação pode levar muito tempo (em alguns casos mais de 10-12 meses), principalmente sem o auxílio de um protocolo TPC (incluindo HCG e antiestrógenos).

“Estudos envolvendo o uso de doses bastante moderadas de enantato de testosterona (250mg semana se bem me lembro) mostrou uma janela de recuperação muito longo após o uso. O estado pós-ciclo-andrógeno deficiente durou por tanto tempo quanto 4-6 meses antes que os níveis de pré-tratados com testosterona foram restauradas. Este é um longo tempo para esperar por um sistema endócrino equilibrado para voltar, e logicamente não vai ser um bom alongamento para manter a massa muscular.
Um resumo, até agora, tem sido apresentada a discutir os resultados de um programa de TPC de 45 dias após a utilização de esteroides. Ele baseia-se na utilização combinada / passo de HCG, Tamoxifeno e Clomid. Todos os sujeitos notado um retorno ao pré-tratados níveis de androgênio no final do tratamento 45 dias com estas drogas, o que é significativamente mais curto espaço de tempo do que a janela de recuperação notado com enantato de testosterona sem TPC [1]”.

Existem vários estudos sobre hipogonadismo induzido pelo uso de esteroides androgênicos por longos meses ou anos, e a maioria deles parece demonstrar uma boa eficácia na recuperação do eixo HPT e da fertilidade com o uso de HCG (gonadotropina coriônica humana). Um estudo mostrou que um usuário que abusou por 10 meses de esteroides teve uma recuperação total após o cessar o uso, mesmo sem nenhum protocolo TPC, mas a recuperação foi lenta. “Um estado hipogonadal , caracterizada pela diminuição da testosterona no soro e prejudicada espermatogênese , foi induzida no paciente. Esta condição foi reversível após a retirada de esteroides , mas o processo levou mais de dez meses” [2]. Outro estudo também mostra recuperação da fertilidade em 2 bodybuilders após cessar o uso de esteroides androgênicos sem mencionar um protocolo TPC: “Após a cessação do uso de esteróides anabolizantes a qualidade do sêmen foi normalizado” [3]. Um outro estudo mostrou que o uso de HCG em conjunto com esteroides por atletas de força durante o ciclo mantém a espermatogênese, embora a qualidade do sêmen fique prejudicada [4].

Um estudo japonês mostrou um quadro irreversível de hipogonadismo após cessar o uso de esteroides, por um homem que abusou por 7 anos de esteroides: “Primeiro, proibiu-o de utilizar EA’s, mas os sintomas e as características endocrinológicas não foram melhorados. Em seguida, o tratamento com injeções de gonadotrofina coriónica humana (hCG ) foi iniciado. Cerca de um mês após o tratamento com hCG iniciados , os sintomas e as características endocrinológicas não foram melhorados. É bem sabido que os EA’s abuso induz hipogonadismo hipogonadotrófico . Também é relatado que a função hormonal normal geralmente se recupera depois que esteroides são interrompidos, mas às vezes a condição não é reversível.” [5] Esse foi o único estudo que encontrei sobre irreversibilidade do eixo HPT após o uso de esteroides. A maioria dos estudos demonstra que a recuperação do eixo HPT e da fertilidade acontece após cessar o uso de esteroides androgênicos, principalmente com o uso de terapia hormonal com HCG.

Azoospermia pode por vezes, estar relacionada com a utilização de esteroides anabólicos androgênicos. Relatamos o caso de um homem azoospérmico que abusou de esteroides anabolizantes androgênicos e que recuperou a espermatogênese seis meses após a cessação do abuso e da administração da terapia hormonal” [6].

“Infertilidade masculina associada a esteroides anabolizantes é uma forma pouco conhecida, mas potencialmente tratável de infertilidade relacionada com drogas. Nós relatamos o caso de um fisiculturista com uma história de 5 anos de uso de esteroides, que tinha azoospermia. Ele foi submetido a tratamento com gonadotrofina bem sucedido e concepção foi alcançado três meses após o tratamento foi iniciado” [7].

Um caso é apresentado de um jovem fisiculturista que abusou de esteroides anabolizantes e desenvolveu profundo hipogonadismo hipogonadotrófico sintomático. Com a ajuda de testosterona prescrita (Durateston), ele parou de tomar medicamentos anabolizantes, e depois parou durateston também. Hipogonadismo voltou, mas foi tratado com sucesso com injeções semanais de gonadotrofina coriônica humana para três meses. Função testicular permanece normal, depois disso nenhum tratamento. O uso de gonadotrofina coriônica humana deve ser considerada em hipogonadismo hipogonadotrófico prolongado devido ao abuso de esteroides anabolizantes” [8].

O último exemplo é bem interessante, pois documenta pela a primeira vez o tratamento bem sucedido com gonadotropina coriônica humana (hCG) e gonadotrofinas da menopausa humana (HMG) de azoospermia induzida por esteroides anabolizantes, que era persistente apesar de 1 ano de cessação do uso de esteroides.

“Um casal com infertilidade primária e secundária a azoospermia hypogonadotropic hipogonadismo masculino . O marido era um fisiculturista que admitiu ter usado os esteroides anabolizantes cipionato de testosterona , metandrostenolona , oxandrolona , propionato de testosterona , oximetolona , nandrolona , metenolona e enantato .

INTERVENÇÃO (S) :

Injeções duas vezes por semana de 10.000 UI de hCG ( Profasi ; Serono ) e injeções diárias de 75 UI de HMG ( Humegon ; Organon ) durante 3 meses.

Principal medida de desfecho (S) :

As amostras de sêmen , a gravidez .

RESULTADO (S) :

As amostras de sêmen voltou ao normal depois de 3 meses de tratamento. O casal concebeu espontaneamente sete meses mais tarde.

CONCLUSÃO (S) :

Azoospermia induzida por esteroides que é persistente após a cessação do uso de esteróides pode ser tratada com sucesso com hCG e hMG” [9] .

Como já escrevi num artigo anterior o melhor uso de HCG é após um ciclo de esteroides, e isso é defendido pelos maiores gurus e especialistas que escrevem sobre esteroides: Anthony Roberts, William Llewellyn e o Dr. Michael Scally [10]. HCG vai trazer seu eixo hormonal muito mais rápido (por elevar níveis de testosterona diretamente nos testículos reduzindo atrofia testicular, imitando LH) que qualquer outra droga auxiliar, como SERM’s ou inibidores de aromatase (exemestano, anastrozol, letrozol). Isso acontece porque após o ciclo os níveis de LH se recuperam muito mais rapidamente que os níveis de testosterona. Então a função do HCG é trazer seus níveis de testosterona mais rapidamente para que não tenha grandes perdas pós-ciclo, enquanto SERM’s e IA’s vão ter a função auxiliar de estimular LH e FSH e controlar aromatização. O aumento de testosterona intratesticular exerce estímulo parácrino às células de Sertoli e células germinativas, o que é suficiente para estimular a espermatogênese em pacientes com secreção residual de FSH [11]. A supressão do LH com HCG não é uma preocupação, pois sua recuperação após cessar o uso de esteroides e do próprio HCG é muito rápida. As doses mínimas de HCG usadas para tratar fertilidade em não usuários de esteroides são da ordem de 6000UI (2000UI 3x na semana) por semana durante 6 a 24 meses [11, 12, 13], enquanto nos protocolos TPC para usuários de esteroides as doses são da ordem de 2000-5000UI por semana [10].

 

REFERÊNCIAS:

[1] Anabolics, 9th edition, William Llewellyn.

[2] Reversible hypogonadism and azoospermia as a result of anabolic-androgenic steroid use in a bodybuilder with personality disorder. A case report.

http://www.ncbi.nlm….pubmed/11125771

[3] [Azoospermia in 2 body-builders after taking anabolic steroids].

http://www.ncbi.nlm…./pubmed/7879307

[4] Concomitant abuse of anabolic androgenic steroids and human chorionic gonadotrophin impairs spermatogenesis in power athletes.

http://www.ncbi.nlm….pubmed/15162244

[5] [Case of androgenic anabolic steroid abuse caused hypogonadotropic hypogonadism].

http://www.ncbi.nlm….pubmed/19068689

[6] Structural sperm and aneuploidies

studies

in a case of spermatogenesis recovery after the use of androgenic anabolic steroids.

http://www.ncbi.nlm….pubmed/17342427

[7] The reversibility of anabolic steroid-induced azoospermia.

http://www.ncbi.nlm…./pubmed/7714991

[8] Anabolic steroid induced hypogonadism treated with human chorionic gonadotropin.

http://www.ncbi.nlm…./pubmed/9538490

[9] Successful treatment of anabolic steroid-induced azoospermia with human chorionic gonadotropin and human menopausal gonadotropin.

http://www.ncbi.nlm….pubmed/12801577

[10] TERAPIA PÓS-CICLO (PROTOCOLOS) (DUDU)

Post Cycle Therapy (Anthony Roberts)

http://thinksteroids…le-therapy-pct/

Understanding Post Cycle “T” Recovery By William Llewellyn

http://www.steroidol…-llewellyn.html

How Do I Use HCG with Steroids?

http://thinksteroids…ing-and-dosing/

[11] Endocrinologia Feminina e Andrologia, Cap. 10, Ruth Clapauch. [12] ENDOCRINOLOGIA BÁSICA E CLÍNICA, DE GREENSPAN, cap. 12, 9ª edição. [13] HIPÓFISE, Glândula Fundamental em Endocrinologia, Cap. 24. [14] Duration of azoospermia following anabolic steroids.

http://www.ncbi.nlm….pubmed/14711580

 

 

abraços, DUDU HALUCH

6 Responses

  1. Gabrie

    Bom dia,

    Há algum trabalho comparando a eficácia dos diversos tipos de gonadotrofinas em usuários de EAs?
    (HCG, menopáusica, folitrofina etc.)

    Desde já,
    Obrigado!

  2. Ricardo Muhlbach

    Boa tarde por favor se puder me ajudar. Tenho 40 anos, estou na 6 aplicação de durateston ciclo;
    1=8 dura 500 sem. 2x 250
    O problema é que estou tendo disfunções erétil frequentemente.
    Dieta:
    Café da manhã;
    1 limão em jejum
    4 ovos com 1 gema
    1 fat. Queijo mussarela 1 fat. Presunto
    100g mamão Formosa
    1 cápsula de multi vitamínico
    2 cápsulas de ômega 3
    1 cápsula 500mg de vitamina c

    Antes do almoço
    30g de Coco

    Almoço;
    150 = 200 g carne de patinho ou filé de peito de frango
    Alface
    3 ovos cozidos (claras)
    80g batata doce

    Café da tarde
    2 panquecas de whey com pasta de amendoim
    1 copinho de iogurte com 40 gramas de sementes

    Pré treino
    1/2 Scooter de proteína
    1/2 scooler de caseina
    2 capsucápsulas de bcaa

    Pós trein
    o1 Scooter protein

    Jantar
    4 ovos com brócolis (1 gema)
    150g de peito de frango

    1 oite pote de gelatina e 2 pessepêssegos

    Ceia;
    1 Scooter de caseina com glutamina
    1g de arginina
    2 cápsulas de óleo de linhaça dourada
    2 cápsulas de Ana
    1 cápsula 500mg de vitamina c
    2 cápsulas de bcaa

    1 comp. Androlic 25mg tsd

  3. edemilson bulka luiz

    boa noite, uma dúvida, você achou algum dado cientifico dizendo que após grandes usos de hcg pode haver uma inibição no eixo, ou seja mandar muito sinal ao lh?. eu acabei lendo um texto porém não recordo onde citava que um uso excessivo de hcg poderia até causar uma castração quimica.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.