27
jul
2015

TESTOSTERONA (por DUDU HALUCH & ROMERO HOLT)

(Primeiro artigo em parceria com um dos caras mais respeitados quando se fala em uso de hormônios no fisiculturismo, meu amigo e um dos melhores coachs que conheço, Romero Holt. Os comentários dele estão entre aspas, e mantive o vocabulário e a escrita dele para não perder o charme, hahaha. Ele é holandês, então não seja tonto de querer corrigir o texto)

Considero testosterona droga base em um ciclo de esteroides, mas entendo que a resposta individual é determinante para saber que quantidade usar. É um esteroide muito anabólico e com fortes efeitos androgênicos. Pode causar muita acne em pessoas que tenham tendência, em partes por se converter em DHT, e por isso também pode causar queda de cabelo e hipertrofia da próstata (menos comum, pouco relatado).

“TEST IS BEST, uma famosa frase la fora…..
e realment diz tudo.. Testosterone e bioidentico, e q nossos corpos produzam , e O HORMONIO ANABOLICO E ANDROGENICO… resto de aes todos derivados dele…
Entao testosterona e o menos Toxico, poucos colaterais e os colaterais q dar sao facilmente controlavel. “

Um dos colaterais mais sensíveis ao uso de testosterona é a ginecomastia, no entanto eu não vejo isso como uma preocupação, já que é algo facilmente controlável quando se tem conhecimento. Acredito que esse é um dos motivos que os bodybuilders do passado evitavam ou limitavam o uso de testosterona (se baseando em alguns relatos de bodybuilders do passado).

“Gyno é um problema q pode ocorrer usando qqr aes q aromatizam, e tb as progestinas (nandrolona, trembolona)…
E os caras d anos 70 usavam testo sim… principalment os caras europeu… primo e testo com dbol = cyclo fodastico lol…
Testo foi o primeiro aes q sintetizado entao nao acredito q os caras usavam pouco , lol
Facilmente controlavel, e gyno faz parte do jogo…. quem tem predisposicao e quer ser bodybuilder, marca logo consulto com o cirurgião..;)”

As vantagens do uso da testosterona pelo que eu vejo é por não ser uma droga hepatotóxica, e também não afetar tão negativamente o perfil lipídico, e por isso pode ser usada no longo prazo se os demais colaterais androgênicos são controlados, por isso acertar a dose que te causa poucos colaterais é fundamental. Ainda tem o inconveniente de elevar o hematócrito em algumas pessoas, e é bom monitorar isso no longo prazo.

“Testosterona é o menos tóxico…..e o corpo aceita bem esse hormonio..”

Tem a questão da libido também, apesar de testosterona ser poderosa droga para aumentar a libido, ela também pode causar um grande desequilíbrio quando se manipula arbitrariamente o uso, variando muito as doses, e isso também depende da resposta individual e dos níveis de outros hormônios, como estradiol, prolactina, etc. Penso que é melhor evitar grandes oscilações durante o uso de testosterona, ou que ao menos elas sejam planejadas, principalmente quando se faz blast & cruise ou apenas uso temporário, então é normal ter quedas na libido quando suspende o uso ou reduz as doses de testosterona de forma abrupta. Alguns atletas gostam de usar doses mais alta no OFF e menores no contest para evitar retenção, mas tudo isso é muito individual e depende de como o atleta responde ao uso de testosterona e os uso de drogas anti-estrogênicas, como inibidores de aromatase, SERMs.

“Eu uso dose media ou baixo em off (Romero), e mas perto d show aumento o testo… e individual! Libido sempre est bom, usando testo por criar niveis estáveis… niveis estáveis = poucos colaterais…
Se vc mexe muito rápido na dosagem vai ter problemas, faz tudo bem planejado…”

Não vejo diferenças significativas nos efeitos de usar diferentes ésteres de testoerona (propionato, enantato, cipionato, durateston). A diferença principal entre os ésteres está na meia-vida e na quantidade de hormônio a cada 100mg, sendo o propionato o éster com maior quantidade de testosterona a cada 100mg (~83%). Diferenças na meia-vida podem ser úteis para quem faz TPC ou se o indivíduo vai passar por exame anti-doping, mas não diretamente sobre os efeitos da droga (retenção). Tradicionalmente atletas, gurus e treinadores preferem o uso dos ésteres de meia-vida longa nos períodos OFF Season, e os ésteres curtos (propionato, fenilpropionato) durante a fase pré-contest, alegando menor retenção, o que faz pouco sentido na minha visão, até porque usando a mesma dose de propionato e enantato (~70% de testosterona no éster), você terá mais testosterona com uso de propionato.

“Test = test….. lol …. o ester so muda o tempo em q a droga vai agir…. q pode ser importante durante preparaco.. p evitar retencão etc …
E como vc falo, o ester pesa…. kkkkk”

Testosterona também pode ser usada por mulheres com certa cautela, pois elas são mais sensíveis a esse hormônio do que aos outros androgênios, principalmente em relação à libido. A produção de testosterona em mulheres é cerca de 10x menor que a dos homens, cerca de ~4-7mg por semana, então doses de ~30-50mg semana já são bem eficazes para promover resultados e menor risco de virilização, embora eu não considere uma boa droga para resultados estéticos, doses menores podem ser muito boas para aumentar a libido. No entanto, a libido das mulheres é muito sensível ao uso de testosterona e interromper o uso pode afetar muito o desejo sexual, auto-estima e a disposição.

“Test PODE ser usado sim por mulheres, em dosagem muito baixo….e eu prefiro so esters curtos… se dar colaterais e so para o uso e problema ta resolvido.”

Dudu Haluch
Romero Holt

1 Response

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.