2
mar
2020
7

ENTRAR EM CETOSE OTIMIZA A PERDA DE GORDURA?

A CETOSE OTIMIZA A QUEIMA DE GORDURA, mas isso não significa necessariamente maior perda de gordura. Os corpos cetônicos são produzidos no fígado em condições fisiológicas muito específicas, como o jejum, o exercício prolongado e a restrição de carboidratos. Para ocorrer cetose na dieta cetogênica é necessário uma grande restrição de carboidratos (ingestão de apenas ~50g dia) e um alto consumo de gorduras (normalmente >70% das calorias da dieta).

Com a restrição de carboidratos, os níveis de insulina ficam reduzidos, intensificando a lipólise (quebra de triacilgliceróis em ácidos graxos e glicerol). Com a restrição de carboidratos os ácidos graxos passam a ser o combustível energético primordial do organismo. Os ácidos graxos chegam ao fígado em grande quantidade e são convertidos em acetil-Coa através da beta-oxidação. Para o acetil-Coa ser oxidado na mitocôndria das células hepáticas é necessário oxaloacetato, um composto proveniente principalmente do metabolismo de carboidratos. Com a restrição de carboidratos o oxaloacetato passa a ser proveniente do catabolismo de proteínas (aspartato, asparagina), mas boa parte do oxaloacetato passa a ser utilizado para a síntese de glicose no fígado (gliconeogênese), já que o cérebro e as hemácias dependem de glicose como fonte de energia. Com a falta de oxaloacetato o excesso de acetil-Coa no fígado é utilizado para formar corpos cetônicos, através da condensação de 2 moléculas de acetil-Coa.

Os 3 corpos cetônicos produzidos são acetoacetato, beta-hidroxibutirato (BHB) e cetona. O BHB é o principal corpo cetônico circulando no sangue e é utilizado como fonte de energia pelos tecidos, incluindo o cérebro. A cetona não é metabolizada pelo corpo, sendo eliminada pela urina e pela respiração. Embora o organismo otimize a queima de gordura produzindo corpos cetônicos, essa condição não acelera o metabolismo e a perda de gordura ainda depende do déficit calórico.

Muita gente acha que CETOSE faz algum tipo de mágica no organismo, mas ela é apenas uma adaptação que serve para otimizar o uso de energia pelos tecidos. A produção de corpos cetônicos minimiza o uso de glicose pelo cérebro e consequentemente evita um catabolismo de proteínas intenso, já que minimiza a gliconeogênese.

abraços, Dudu Haluch

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.