27
Maio
2014
4

Adoçantes: DEIXEM EU TOMAR MINHA COCA ZERO EM PAZ!

DEIXEM EU TOMAR MINHA COCA ZERO EM PAZ!

Minha informação sobre adoçantes sempre foi baseada em achismo, de ouvir falar, então resolvi pesquisar se existia algum fundamento para o sensacionalismo que existe sobre essas substâncias, que muitos argumentam serem ruins, simplesmente por ter “muita química”, lol, nada mais vazio q essa expressão, dada a complexidade de substâncias químicas contida em c…ada alimento, natural ou não.

Ann Oncol . 2004 Out ; 15 (10) :1460-5 .
Os adoçantes artificiais – eles suportam um risco cancerígeno ?
Weihrauch MR, V. Diehl

Adoçantes artificiais são adicionados a uma grande variedade de alimentos, bebidas, medicamentos e produtos de higiene. Desde a sua introdução , os meios de comunicação têm relatado sobre os riscos de câncer em potencial , o que contribuiu para minar o sentido de segurança do público. Pode-se supor que cada cidadão dos países ocidentais usa adoçantes artificiais , conscientemente ou não. A atividade de indução de câncer de uma dessas substâncias significaria um risco de saúde para uma população inteira . Realizamos várias pesquisas PubMed da National Library of Medicine para artigos em Inglês sobre adoçantes artificiais. Estes artigos incluídos adoçantes ‘ primeira geração ‘ , como a sacarina, ciclamato e aspartame , assim como adoçantes da nova geração , como o acessulfame -K , sucralose, alitame e neotame . Estudos epidemiológicos em humanos não encontrou os efeitos indutores de câncer de bexiga de sacarina e ciclamato que haviam sido relatados em estudos com animais em ratos. Apesar de algumas hipóteses bastante não científicas , não há evidências de que o aspartame é cancerígeno. Estudos de caso- controle mostrou um elevado risco relativo de 1,3 para uso adoçante artificial pesado (sem substâncias específicas especificado) de > 1,7 g / dia. Para nova geração de edulcorantes, ainda é muito cedo para estabelecer qualquer evidência epidemiológica sobre os possíveis riscos carcinogênicos . Como muitos adoçantes artificiais são combinados em produtos de hoje , o risco carcinogénico de uma única substância é difícil de avaliar . No entanto , de acordo com a literatura atual , o possível risco de adoçantes artificiais para induzir o câncer parece ser insignificante.

Regul Toxicol Pharmacol . 2002 Abr ; 35 ( 2 Pt 2): S1 -93 .
Aspartame : revisão de segurança.
Butchko HH1 , Stargel WW , Comer CP , Mayhew DA, Benninger C, Blackburn GL , de Sonneville LM , Geha RS , Hertelendy Z , Koestner A, Leon AS, Liepa GU , McMartin KE , Mendenhall CL , Munro IC , Novotny EJ , Renwick AG, Schiffman SS , Schomer DL, Shaywitz BA, Spiers PA, Tephly TR , Thomas JA, Trefz FK.

Mais de 20 anos se passaram desde que o aspartame foi aprovado pelas agências reguladoras como adoçante e realçador de sabor . A segurança do aspartame e seus constituintes metabólicos foi estabelecida através de estudos toxicológicos extensivos em animais de laboratório , utilizando-se doses muito maiores do que as pessoas poderiam consumir. Sua segurança foi confirmado por meio de estudos em várias sub-populações humanas, incluindo crianças saudáveis , crianças, adolescentes e adultos ; indivíduos obesos ; diabéticos ; lactantes ; e indivíduos heterozigotos ( PKUH ) para os fenilcetonúria doenças genéticas (PKU) que têm uma diminuição da capacidade de metabolizar o aminoácido essencial, fenilalanina. Várias questões científicas continuou a ser levantada após a aprovação, em grande parte como uma preocupação para a toxicidade teórico de seus componentes metabólicos – os aminoácidos, aspartato e fenilalanina , e metanol – mesmo que a exposição alimentar a estes componentes é muito maior do que de aspartame. No entanto , pesquisas adicionais , incluindo avaliações de possíveis associações entre aspartame e dores de cabeça , convulsões, comportamento , cognição e humor, bem como reações alérgicas e uso por subpopulações potencialmente sensíveis , continuou após a aprovação . Estes resultados são analisados aqui. Os testes de segurança do aspartame tem ido muito além que o necessário para avaliar a segurança de um aditivo alimentar . Quando todas as pesquisas sobre o aspartame , incluindo avaliações em ambos os períodos de pré-comercialização e pós-comercialização , é examinado como um todo, é claro que o aspartame é seguro , e não há questões não resolvidas quanto à sua segurança em condições de uso pretendido.

abraços, dudu haluch

PS: Não sou patrocinado pela COCA COLA, nem pela indústria do adoçante, e adoro comer coisas com açúcar tb, tipo pudim de leite, trakinas, sucrilhos, chocolate
Sem extremismos, sem balonies!

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.